Redes sociais: o peso de suas publicações

De acordo com a análise Contracting Risk Index, da MultiLatin, mais de 40% dos altos executivos têm falado mal de sua própria empresa nas mídias sociais. Isso pode ser um fator a considerar na hora da contratação ou pode levar à rescisão do contrato dependendo das políticas internas da empresa. Não se esqueça de que a reputação é um ativo valioso e intangível de uma empresa.

Embora seja verdade que as publicações que fazemos são principalmente de caráter pessoal, algumas delas podem ficar fora de controle, ou de contexto, e gerar aborrecimento ou críticas entre internautas e, em alguns casos, envolver a empresa.

As organizações estão procurando maneiras eficientes de mitigar os riscos na contratação de seus candidatos dentro dos limites permitidos por lei. O Social Media Screening é uma solução que mitiga riscos. Não confie, talvez você acredite que seu perfil nas redes sociais é privado, mas realmente não é.

Comentários como os da #LadyBomba, no qual uma companhia aérea foi involuntariamente envolvida depois que uma funcionária da empresa fez um post em que desejava que uma bomba caísse em um lugar do México, ou do funcionário de uma agência de veículos de luxo de uma marca alemã que incitou a bater em mulheres, são situações que podem causar danos à reputação de nossa marca pessoal e das próprias empresas.

Suas postagens no Instagram, Facebook, Tweeter, LinkedIn ou alguma outra rede social são um ativo particularmente valioso, pois podem revelar muitas informações não apenas sobre seu currículo e experiência, mas também sobre seus valores, comportamento e personalidade. Elas também revelam dados sobre seu comportamento profissional e ético.

Há uma grande responsabilidade das empresas em relação a seus funcionários ou candidatos a emprego, que no final do dia são, ou serão, embaixadores da marca, e qualquer opinião ou publicação com pouca reflexão pode ter sérias consequências.